Thursday, November 03, 2005

Um retrato politico-social

Que pais este o nosso, não gosto dele tal como está, de facto creio que nunca gostei de Portugal, mas é o meu pais e nao sei pq existe alguma coisa que me faz lutar por ele, perdão, nao gosto das pessoas que o governam, que em ultima analise sao os representantes do povo; um povo ignorante e saloio, catolicamente instruido e reprimido, que nao percebe nada de politica, nem alias de coisa alguma a nao ser o benfica e sardinhas na brasa!! Pretendo com este post mostrar um retrato de Portugal tal como eu o vejo, o leitor/a poderá identificar-se ou ñ com ele...
Estamos em vésperas de eleiçoes presidenciais, com candidatos com fartura que altruisticamente se dispoem a ser o garante da nunca existente estabilidade politica(a n ser pla lei da força) o que eu vejo nestas presidenciais é uma esquerda desfragmentada e assustada e uma direita arrogantemente unida; eu n tenho propriamente filiação partidaria( já o tive) mas revejo-me nas esquerda socialista(o verdadeiro socialismo) e no humanismo, protagonizado por marx e engels e por webber; em relaçao aos dois primeiros, sao diamante em bruto; o unico candidato que me pareçe ter condições para derrotar a direita é Manuel alegre, conheçe bem a constituição portuguesa(foi um dos seus fundadores), tem sentido de estado e mais importante de tudo, é um homem de ideologia e de valores coisa rara na poltica dos dias de hoje, ñ precisamos de nenhum economista de ideiais Tatchrianas, comprovadamente falhadas e isensiveis ás questões sociais, mas sim de alguem que possa olhar este povo decrépito nos olhos e dizer-lhe a verdade... nao creio na vitoria de alegre mas gosto de acreditar que sim, em parte por já estar tao depressivo em relaçao ao pais que mais uma golpada decidiria seguramente a minha emigração e naturalização noutro pais(provaveleemente Suécia) Já basta do Portugal dos pequeninos(em todos os aspectos) do Portugal da corrupção interminavel e do compadrio, do Portugal que nao tem dinheiro para aumentar salarios e pensoes do mais pobres, mas que constrói 11 estadios de futebol que n servem pra nada, do Portugal da ignorancia e falta de bom gosto e sim, tamb do Portugal de falsos intelectuais, que em nada ajudam o pais pensando apenas no seu proveito proprio e das suas descobertas que nao servem pra nada e ninguem quer saber a nao ser o seu circulo de amigos( hmm, onde eq eu ja vi isto, é verdade estudo psicologia!!) "feitos de outróra erguei-vos" é tempo de construir um Portugal de solidariedade, de cooperação e nao de competitividade egoista, um pais de gente culta, mas humilde capaz de reconheçer os seus limites e disposta a transmitir esse conhecimento aos demais, um pais que se liberte( este é o maior desafio e duvido q alguma vez o consigamos) das amarras de uma ditadura de 50 anos, de uma idade de trevas, de estupidificação massiva, definitivamente matemos, destroça-mos o Portugal dos Tres F para construir o Portugal de todas as letras, sendo as mais importantes S- solidariedade, C- cooperação, e V- vontade para mudar...

2 Comments:

Blogger mancha said...

Muita gente defende que este país precisa de um economista com Cavaco Silva, mas como ele a primeiro ministro já tivemos a ministros das finanças Manuela Ferreira Leite, Pina Moura ect.
O resultado foi o que se viu.
Se calhar este país precisa de alguém com uma faceta de economista mas acima de tudo precisamos de um Anti - Corporativista, e aí talvez o Manuel Alegre se enquadre mais, mas temos de esperar para ver.

12:32 AM  
Blogger Voice_Of_The_Opressed said...

Hmm, bem eu acho que economistas só mesmo no ministério das finanças, vivemos sem duvida alguma numa sociedade economicista, mas ter uma visão de economista àcerca do funcionamento de tudo é muito mau e perigoso

10:42 AM  

Post a Comment

<< Home