Saturday, March 18, 2006

A Dor


Todos nós a sentimos, seja de um modo particularmente sensivel em periodos especificos das nossas vidas, mais ou menos frequentemente e com maior ou menor intensidade.
Não me estou a referir somente à dor psicologica ou emocional, mas a todos os tipos de dor que existem; essas e a dor fisica tambem, que tantas vezes acompanha as demais; e porquê escrever sobre a dor? Porque acho que é um factor indissociavel da vida e tambem por que nos torna mais fortes e a meu ver mais compreensivos e empaticos.
Se é verdade que todos nós sentimos dor, uns sentem-na de um modo mais intenso, seja pelas contrariedades da vida seja porque tem uma sensibilidade particular a este estimulo, o importante agora é o modo como lidamos com essa sensação; Vejo todos os dias nos Pseudo-noticiarios imagens de mutilados, sem abrigo, crianças orfãs e um sem numero de barbaridades e sofrimentos, terá isto o proposito de abrir os olhos aos cidadãos? Infelizmente acho que não é apenas um modo de fazer dinheiro, à custa daqueles que realmente sofrem e que nem sequer imaginam como é possivel uma vida sem dor...
Se me perguntarem se acho que é preciso passar pelas "passinhas do Algarve" para compreendermos os outros, eu responderia que não, mas que nalguns casos ajuda; vejamos o caso da minha geração, dos 18 até aos 23/24 anos uma geração 80% rasca na minha opinião, será isso normal?? Não, ser "rasca" não é bom seja nesta idade seja em que idade for, e em ultima analise são os mais velhos que fornecem os exemplos inadequados; hoje em dia se os jovens mostram por vezes uma "aparente" capacidade para reflectirem àcerca dos problemas à sua volta, por outro mostram uma incapacidade extrema para agir e isso é preocupante, culpa dos pais? Talvez até certo ponto, pq atingida a idade adulta e independencia de valores e filosofias de vida são as decisões individuais que contam.
Voltando ao ponto atrás é claro que nao creio que uma pessoa tenha de sofrer para ser empatica ou compreensiva perante os outros, mas se calhar fazia bem a muita gente, pq esses poucos tem os olhos e a alma bem aberta para a vida e todas as agruras que vem com ela.
Acima de tudo à que não temer a dor mas aceita-la como parte integrante da vida e em alguns casos até como uma benção, pois ajuda-nos a crescer e tornarmo-nos mais conscientes do seu poder e de como afecta a vida de todos nós.

5 Comments:

Blogger Tia Concha said...

Olá,

Por falar em dor, o meu cão morreu há dua semanas e perdi um bocado de mim, mas já dizia Darwin:

- " Na natureza nada se perde, tudo se transforma".

Portanto, neste momento ele é apenas um átomo que me rodeia...

òósculos.

10:51 PM  
Blogger Bruno Nunes said...

Meu, sabes o que é dor? Dor é ver o Simão falhar um golo que dava a passagem às meias finais da Liga dos Campeões e punha o Barça nas covas... isso sim é dor...

11:33 PM  
Blogger Tia Concha said...

Eu torci por Portugal!

DECOOOOO!

8:31 AM  
Blogger Mónica said...

O texto está mt interessante . Parabéns.

11:38 PM  
Blogger Marlene Maravilha said...

"Basta a cada dia o seu mal".
Apesar de um pouco revoltado, escreves bem. Deves aproveitar este talento e doar aos leitores um pouco de ti. Absoluta certeza que iria fazer-te bem.
Na vida temos que nos sentir uteis.
Perdoe-me, estava passeando nos blogs amigos e resolvi visitar-te.
Que Deus te abençoe! Vais encontrar um caminho de paz para seguires dando valor a vida.
Já senti muitas dores fisícas e entendo o que falas. O tema é ótimo. Perdas e danos. Já leste este livro?
abraços

5:13 AM  

Post a Comment

<< Home