Saturday, July 14, 2007

Fatima, Fado, Futebol e o benfica, ha eskeçe isso é futebol!!

Podia-se assim resumir a cultura vigente do pais, ou pelo menos dos portugueses, pq apesar do estado novo ter desaparecido á umas boas três decadas, alguns tiques fascistas continuam tão fresquinhos como se ele ainda fosse real (e em certo ponto é).
Ora a cultura fascista ainda perdura no pais e em certos lugares com vigor, como seja no interior, e se for no norte entao parece que tamos na italia dos anos 30!! Mas isso sucede um pouco por todo o pais, incluindo na Madeira, e tal facto sucede porque aquando a bendita mas atrasada por 2o anos revolução, estalou, o pais estava de tal modo atrasado que foi preciso construir tudo de novo, ate uma nova constituição, uma tarefa nada facil, e assim tentando ultrapassar as dificuldades politicas e estruturais do pais, esqueceu-se de fazer a revolução na cabeça das pessoas.
E assim passaram os anos, e o pais avançou graças ás muitas chamadas pa broxelas que os ministros fizeram (vulgo dinheiro da UE) e as mentalidades ficaram e graças ao progresso algo ilusorio nas questoes morais concedido pelo capitalismo, os 3 F´s de salazar não só não desapareceram como fortificaram, como os champos de limao (champalimô ou o karalho k o foda) e hoje escreva-se no google "Portugal" e veja-se no que dá: Ronaldos, amalias e as vezes "empresarios portugueses desviam nao sei kuanto", enfim eu envergonho-me deste pais que temos, pareçe um antro de labregos, a nivel cultural podemos ser muito acolhedores o que é bom (se nao houver guito kero ver esse acolhimento...) mas em tudo o resto que nos devia de engrandecer enquanto povo parece que falhamos; as universidades sao mundos de corrupçao e favores, preparam as pessoas po sistema em vez de criarem mentes criticas e o sistema de ensino do basico e secundario nao responde as necessidades dos alunos enquanto indiviudos e enquanto estudantes, so por esta falha estamos muito mal pois um pais com gente desinteressada e com falta de formaçao nao vai a lado nenhum, mas isso apenas mudará com a percepçao real tanto de governantes como de cidadaos que é preciso encarar a vida com mais seriedade para o bem colectivo e individual, pq um é inseparavel do outro, e enterremos definitivamente esta sociedade bafienta e velha de fadunchos e futebois.

6 Comments:

Anonymous Firnis said...

Bem, uma breve opinião, à parte do que aqui pretendo comentar: eu até gosto bastante de fado, é um tipo de música muito bonito e com bastante qualidade, disso devemo-nos orgulhar. Sim, orgulharmo-nos do fado por ser uma criação musical portuguesa de muito boa qualidade. Aliás, vais ao zé povinho e ninguém gosta de fado, é tudo virado para a pimbalhada!
Agora, o comentário: a política fascista e salazarista, as malukices do Estado Novo ainda perduram, os nacionalismos marados e tudo isso. Mas no tempo de Salazar, embora a educação fosse de muito melhor qualidade(à parte as lavagens cerebrais... mas as pessoas na 1ª classe tinham de saber ler, ou entao não passavam, ao contrário do que sucede nos nossos dias, em que os putos do básico ainda soletram e não aprendem nada de jeito), era dirigida a uma restrita parte da população, como sempre fora. Resultado? A maior parte da população continuou a não ser instruída em pleno séc. XX!! Depois da revolução, as pessoas, principalmente as não instruídas (sim, porque a instrução, quando com qualidade, molda e amadurece as pessoas, prepara-as para adquirição de espírito crítico), não souberam aproveitar a liberdade que lhes fora oferecida, abusaram dela e deram cabo disto tudo que, se já estava mal, parece ter ficado pior. Agora está tudo virado de pernas para o ar, os professores apanham dos alunos (nesse aspecto, Salazar hoje fazia jeito), os pais reclamam quando o filhinho birrento chumba, o ensino continua a cagada que sempre foi desde tempos medievais! (Desde que a primeira Universidade foi fundada no Reino de Portugal em 1288 que isto nunca correu lá muito bem). Os funcionários públicos distraem-se no msn, os políticos são corruptos, outras coisas mais que agora não lembro... só para dizer que sim, viva a liberdade, viva a liberdade de expressao, viva podermos andar na rua a gozar com o Sócrates. Mas o povinho português não sabe pôr em prática a sua liberdade, aproveita-a para não fazer nenhum, para desrespeitar toda a gente em função de interesses próprios. Para isto se pôr às direitas, bem que precisávamos doutra ditadura, não como a do Estado Novo que era mais uma espécie de Inquisição, não permitindo que ideias geniosas e modernas pudessem fluir. Sim uma nova espécie de ditadura, qual? Não sei, não entendo muito de política, mas pelo menos uma que, com pulso de ferro e boa cabeça obrigasse as pessoas a tomarem uma nova atitude perante a vida, já que sozinhas e com liberdade para pensarem por si(?) não conseguem chegar lá... Deviam existir aulas de educação moral, não a educação moral e religiosa que conhecemos, quando me refiro a educação moral, é aquela que ensina as pessoas a, desde pequenas, distinguirem o certo do errado, a absorver determinados valores que hoje tanto fazem falta ao avanço do país. Deste modo, Fátima e Futebol iriam logo à vida (o Fado não, que é bonito). Mas a culpa de esse tipo de educação existir apenas num restrito número de pessoas, é em parte devido aos novos-pais pertencentes à geração pós-revolução que deitaram abaixo certos valores que até existiam no tempo de Salazar,estes embora impostos pelo medo (como o respeitinho entre pessoas), o que também considero errado... um valor nunca deve ser imposto pelo medo, pois a pessoa nunca o irá compreender na sua verdadeira essência... É incrível como um país tão pequeno e com tão pouca gente não consiga ser gerido!

10:02 PM  
Anonymous Voice_Of_The_Opressed said...

As aulas de edicaçao moral (civica) ja existem so que ninguem as leva a serio embora pense que ate ja sao obrigatorias nalgumas escolas, e acho muito bem; nalgumas coisas a nova geraçao rompe com os mais velhos o que é normal e desejavel, so não sei se essa mudança é suficientemente grande, mas vês que muitos mais jovens se interessam por politica ou questoes de intervençao como seja o ambiente, e isso é sempre muito positivo, quanto aos mais velhos nao acrddito no ditado que diz q a burro velho nao se ensinam truques, pq esses "burros" ainda movem muita coisa na sociedade por isso quer queiram quer nao tem de se adaptar a novas realidades e uma nova necessidade de interesses e valores que dai adveem; a parte da ditatura nao concordo mas devia de se tomar algumas medidas de "aculturação" das pessoas e essas sim defendidas com pulso de ferro como essenciais, mas como fazer isso se os que la estao se encontram no caminho oposto em tudo quanto demnonstram?

11:52 AM  
Anonymous Karura said...

eu tenho mesmo de comentar... sério, posso não dizer nada de jeito, mas eu vou comentar sobre este assunto.

a pimbalhice mental que vemos no nosso pais começa desde muito cedo. sim, de facto, as pessoas na época de salazar "poderiam" ser mais bem educadas, mais caladinhas e menos reclamonas que hoje, mas lembrem-se que são essas pessoas HOJE que passam os valores de que "não devemos deixar-nos levar pelas regras e as moralidades deste pais"... porque? porque passaram demasiado tempo a esconder o que realmente sentiam e agora que vivemmos (será?) num regime democratico, sentem-se no extremo e fantastico direito de dizer o que lhes vai na tola e pensam que dessa forma saem impunes. sim, existe liberdade de expressão para aquilo que nós queiramos na vida (se eu não pudesse escrever o que eu sentia no meu blog ou não pudesse falar com a firnis sobre assuntos de natureza variada, sentia-me presa)mas o problema é que nós só sabemos é falar mal, mal, mal, mal, mal, mal, mal e mal. ok, no nosso pais algumas coisas estão mal, mas eu tou agradecida ainda pelas coisas que estão bem a minha volta, sejam elas de caracter politico, cultural ou social.
sim, já sei o que vão dizer: a politica ta má, não protecção na cultura, os portugueses socialmente são uma merda, mas se formos ver outros paises (como sempre fazemos, portugueses, comparar com os outros paises para denegrir mais a nossa imagem, INFELIZMENTE!) até em certos aspectos estamos muito bem. um pais que eu gosto muito, que é a Inglaterra, tem defeitos terriveis, como os grupos sociais baixos que criam sub-culturas que deitam abaixo toda uma nação que muito lutou para ser a potencia maxima que são hoje (falo dos "chavs", similares aos "mitras" que existem no porto, se preferirem algo mais simples, os "basofes" tambem se enquadram nisto. GOOGLE IT!).
A Alemanha (não gosto tanto deste pais por razoes pessoais) é outra grande potencia economica e social mas na minha sincera e fantastica opiniao, peca num factor muito importante, que é a sociabilidade. as crianças desde pequenas que competem umas com as outras (muito similar ao que se passa no japão, mas numa minoria... a ver se entendem) e depois desenvolvem comportamentos anti-sociais porque "aquele menino não é tão inteligente como eu" e etc etc...
muitas destas coisas que eu enunciei estao a começar a acontecer no nosso pais tambem por causa dos FILHOS DA PUTING dos emigrantes portugueses que voltam para portugal e pensam que "passando os valores que aprenderam la fora aos filhos neste pais que tudo vai ser fantasticamente perfeito na vidinha triste deles" e o problema É QUE ISSO ESTA FORA DA REALIDADE! é muito normal ver uma criança querer fazer o mesmo que os outros fazem ("espirito de rebanho" ou "manada", como preferirem") e depois ter os pais a ensinar-lhes valores que eles nunca ouviram falar na vida, diferentes daqueles que são ensinados e aprendem na escola, claro que ficam confusos, revoltados e tristemente, muito mal educados (acreditem, eu tenho muita moral para falar disto desta maneira porque eu vivo rodeada de parvos (re)vindos de paises estrangeiros que têm sempre a mania de dizer "o que é de fora é que é bom, não é esta merda aqui". e depois só sabem dizer que "a minha terra dá-me saudades, aaaiii mê deus, gosto tãããããnteee".).
no nosso pais existe o costume de educar as crianças aos gritos, na filosofia do "joga playstation/vê televisão/ usa o computador" e do "não me chateies, quero dormir". ora bem, se não querem ser chateados, porque foram ter filhos? pra sogrinha / mamã ficar feliz e dizer que são da familia porque têm filhos? pa merda que os pariu, sinceramente! farta tou eu de andar na rua e ter de ser "atacada", muitas vezes, de maneira atrevida, por miudos frustados da vida.
no nosso pais, ta tudo mal. matem toda a gente e vamos recomeçar o nosso pais.

beijinhos a todos!!

(tava a ver que demoravas muito a fazer um novo artigo) ;D

1:21 PM  
Blogger Charlie, The Sinner said...

Bem, já que estamos no fim do fim do mundo, orgulhemo-nos do que ainda nos resta, e olha que o fado ainda é uma boa memória... Se ao menos os nossos jovens gostassem de fado, nem tudo estava perdido! Mas não, eles querem é os yos dos poetas urbanos xéeeessss niggas dos guetos -_-

Lá no tempo do Salazar não havia disto. Não havia nada! Mas as pessoas esforçavam-se por alcançar os seus objectivos: ou estudavas ou ias para a JAE, ou pior! =S E admira-me como é que nos dias de hoje, aliás, há uns dias se dizia pessimamente mal do Salafrário e hoje ele é o suposto maior português de sempre (nem deveria constar naquela maldita lista estúpida, heh, os tugas só sabem votar para o que não devem! =|), o povo está mal!! Ah, e depois os CDs que estão no top de vendas são os pimbas e... Os do Zeca Afonso, ena meu, os tugas têm as ideias trocadas...

Adiante, a educação neste país vai de mal a pior e a culpa é de todos! As aulas de Formação Cívica existem sim, são obrigatórias na nova reforma, aquela da qual eu estou a ser cobaia E NÃO ME LEMBRO de ter passado um único bloco na sala, porque os professores não sabiam o que era suposto fazer naquela aula.
Se o país já está no fundo do poço, preparem-se porque vai piorar: andamos todos a levar com disciplinas da treta, anda tudo cada vez mais genérico e muito sinceramente fico agoniada cada vez que oiço os meus colegas dizerem que não sabem o que querem fazer depois do Secundário, ou porque são novos, ou por qualquer motivo, isto é miserável!

4:04 PM  
Anonymous Firnis said...

Haaahahahaaa, curti montes do comment da Karura!! Pois tem razão sim sinhora, antes de falarmos mal, devíamos pensar noutros países que estão pior. De facto, a minha avó diz que não troca o Portugalinho dela por nada deste mundo, por pior que aqui esteja. Porque os países que estão melhor são os capitalistas, não é? Ora crescente e próspera economia também não singifica que a sociedade em si também seja melhor. Mas lá que aqui também poderia estar melhor, isso poderia. Também a Espanha teve Inquisição que controlava e manipulava a mentalidade de toda uma sociedade, também a Espanha teve um regime semelhante ao de Salazar, o Franquismo, nao é? E digam... não conseguiram os antipáticos dos Espanhóis sair dessa situação e progredir? Como e porquê? Claro que lá há gente com má formação moral, existem pessoas más, crimes, corrupção e merdas do género, mas se calhar o poder político conseguiu dar a volta à situação da maneira certa... A minha avó diz que o bem da Espanha foi a instauração da Monarquia Espanhola, que o Rei, embora não mande, tem o poder de aceitar ou negar as decisões do Governo. Ora como o Rei é vitalício, a situação política tornou-se muito mais estável e com melhores condições de levantar uma sociedade. Enquanto em Portugal, depois do Marcelo Caetano, isto ficou nas mãos dos políticos palhaços. Não entendo muito disto e tenho de aprofundar o tema. Mas se calhar, uma Monarquia Constitucional ou Democrática em Portugal daria jeito, não? Eu não me importava de o experimentar =)
Ou entao, como disse a Karura, bomba nisto e recomecemos tudo limpinho... se tal fosse possível, está claro...

Só mais uma última cena: a minha mãe e avó são ambas professoras, e dizem a mesma coisa, a que os filhos de pais que foram educados no regime de Salazar, eram pessoas muito mais respeitosas, educadas, e com certo sentido de responsabilidade. Ao contrário, os filhos dos pais que foram educados na pó-s revolução, são a merda que hoje em dia vemos... e que a dita Geração-Rasca de há 15 anos atrás era bem melhor que a de hoje...

É verdade sim, esse post custou para sair!! lololo ;D

4:22 PM  
Anonymous Firnis said...

Desconhecia a existência de aulas de Educação Cívica, vejam lá como isto anda... Já vou começando por aí a ouvir que era bom que Salazar voltasse, xiça, nem morta!! Quero ter o bel prazer de escrever aquilo que penso e não ser sujeita a lavanges cerebrais! Mas nalguns pontos, se calhar até o homem fazia falta! Daquilo dos Grandes Portugueses (ora aqui temos um exemplo de résteas da absurda política nacionalista do Estado Novo), foi uma chachada total, eu nem via aquilo. Mas li num artigo que dizia que esse programa foi uma anedota, puseram D. Afonso Henriques a lutar com armaduras do séc. XV (como? Se ele viveu no séc. XII?!) e que os resultados finais foram manipulados para garantir as audiências. Que bonito, bonito mesmo, não é? Uma treta, onde já se viu?! Criticam as políticas do Estado Novo, que enganavam as pessoas, mas hoje parece ter igual! Como disse o Voice, as pessoas não souberam nem quiseram adaptar-se...

4:52 PM  

Post a Comment

<< Home