Thursday, August 09, 2007

The One who sees in a land of blind

Vou correr o risco de ser extremamente arrogante mas o que aqui esponho corresponde inteiramente à minha opinião; na maior parte das vezes sento-me num pedestral mais alto do que a maioria das pessoas, e quando penso nisso pq não hei de o fazer?? Afinal comparo-me com gajo ou gaja X e digo pa mim "sou mais culto no geral do que, gajo/a x, creio que consigo ser mais empatico afinal preocupo-me com causas sociais e dou o meu contributo e oq faz ele/a em relação a isso? Sei tocar um instrumento que no estilo musical em que me insiro posso afirmar que sou o baterista ou o 2 pa ser modesto, mais rapido de Faro, e concluo que sou melhor pessoa que tantas outras (a maioria) .
Ja muitas vezes me disseram que tenho uma auto-estima demasiado grande mas se constato isto tudo pq nao hei de ter? E pq nao hei de desprezar as pessoas aue vivem as suas vidas mesquinhas como animais?? Vejo as pessoas so se preocuparem com as relaçoes!!! Ui que desgraça nao encontrei o verdadeiro amor, ui que desgraça sou tao infeliz CAMBADA DE FRACOS!! pessoas assim metem-me nojo, vi recentemente ao fazer zapping um programa que ensinava as pitas ou mulheres com inteligencia claramente reduzida como encobrir rugas, borbulhas com uma serie de produtos, e como atrair elementos do sexo posto, isto tamb no caso dos homens, mas ke isto???? mercerão estas pessoas serem designadas por seres humanos?? O que se passara nas suas distorcidas mentes??? Pq razao precisarão de se sentirem aceites, nao gostam delas proprias?? Eu tenho-me a mim, e desde que tenha saude e nao tenha falta de dinheiro para me governar nao podia estar mais a barimbar para as outras pessoas, pessoas estas que com dificuldade vejo validas, afinal que fazem estas pessoas a nao ser contribuir com impostos??? Sao moscas no meio da merda que a sociedade e a sociedade cria estas moscas que se alimentam dos dejectos que ela produz, num circulo vicioso e nojento, num mar de superficalismo e yupismo, sim os jovens de hoje pertencem aos yupies, se nao sabem oq signicam procurem na wikipedia e eu detesto tanto os yupies como os novos ricos, os saloios, os goticos etc etc so nao me odeio a mim mesmo e fico muito satisfeito com isso, e quando penso vejo que Portugal é na realidade, um poco como todos os outros paises, mas graças a ingenuidade dos portugueses um pais ideal para levar a cabo acçoes de toma de poder, actos de vandalismo etc etc, ker dizer, se eu resolve-se rebentar com a univ, ou sei la com uma discoteca qq quem eq me impediria?? Mais quem eq me descobria?? Se eu me puser num palco e falar exactamente dakilo que as pessoas kerem (num congresso de lesbicas na superioridade da mulher) e num congresso de obreiros no seu papel na sociedade contrapondo o que disse no anterior mas de modo tao subtil e apaixonado que ninguem iria notar, ai como me da vontade de rir, mas creio que perante esta sociedade o mais certo era tornar-me num ditador tao implacavel quando estaline a ponto de em certa altura me esqueçer dos valores que defendo, prefiro ficar no meu pedestral e quem quiser que se junte e comtemple e mande umas dicas de vez em quando, pq os lugares neste pedestral estao acessiveis a todos quantos consigam la chegar,e assim mostrei o meu lado mais tenebroso.

7 Comments:

Blogger Charlie, The Sinner said...

Bem, todos nós temos a nossa parte de futilidade. Uns mais que outros, é verdade, mas é impossível banir a futilidade das nossas vidas. Conformemo-nos! Até é bom, acho, na dose certa.
Por outro lado, penso que todos nós precisamos de nos embonecar de uma forma ou de outra, não só para sermos aceites pelos outros, mas para estarmos bem connosco. O problema é quando falamos de vaidade em excesso, lá está, um grande mal da malta por cá (e lá fora também, vê-se!). Ah, e as dondocas muitas vezes, e os senhores dos fatos bonitos e dos cargos importantes... Bem, que fazem eles? Muitas vezes nem para os impostos contribuem.
Hmmm... De facto, em cada um de nós há algo que nos torna únicos, não só coisas más, cada um tem o(s) seu(s) talento(s)...

Beijo.

11:40 PM  
Anonymous Voice_Of_The_Opressed said...

Sim creio que tens razao, oq acontece eq existe demasiada futilidade, o verão é por algum motivo chamado de silly season, e acredita se sair em qq cidade do algarve, passado uns dez minutos ja me da vontade de vomitar ou entao mesmo de estudar qq coisa, so para me resguardar da estupidez que paira no ar.

11:43 AM  
Anonymous Karura said...

... sai daí de cima páh... dá oportunidade a outros para se colocarem aí.

(estou a brincar contigo, claro).

espero que tudo esteja a correr bem, que as ferias sejam boas.
e que a gente estupida morra de vez e vá para qualquer sitio que não os deixe voltar mais.

beijinhos*************************

9:32 PM  
Anonymous Karura said...

e já agora, para veres a verdadeira estupidez humana AO VIVO... (mais ainda do que aquilo já vês)...

vem a loja promod, no forum, diariamente. sério, leva pipocas. vais delirar.

beijinhos*****

9:33 PM  
Blogger Tia Concha said...

Primeiro, gostei do post e concordo com o que escreves,
mas,

heheh sou o lado negro do teu post... não, estou a brincar, mas também adiro ao tunning humano, apesar de até gostar de mim em 80% das vezes, não tenho essa auto-estima que tú tens (quem me dera), eu tento, mas por vezes as imagens que temos de nós são completamente distorcidas, e desfazadas com a opinião em geral.

Relativamente a esses "tios" que te dão vómitos no Algarve pensa desta forma:

Os gajos estão de férias, o mais certo é terem uma empresa, os desgraçados dos funcionários estão sem salários, segurança social, súbsídio de férias e em alguns casos os súbsídio de Natal, nem cheiro, tudo em atraso.

Até têm bens de ostentação tudo em nomes de terceiros, e a provocarem o efeito de bola de neve: "não me pagam então eu não te pago".

Resultado, os filhos convivem e crescem com esses modelos de comportamento, mais tarde formam-se e vão dirigir empresas e são verdadeiras aberrações comportamentais, e ainda se perguntam porque é que o pais está assim...

Resultado: a minha geração come e cala, sofre na pele, mas é incapaz de tomar uma atitude, aquela atitude que foi tomada a 25 de Abril.

Eu entusiasmo-me e depois dá nisto.

charlie, the sinner: muito à frente, concordo plenamente.

A chata desaparece mas volta!
bjs

11:11 PM  
Blogger Charlie, The Sinner said...

Não é preciso ir ao Algarve para ver o efeito da TVI pelas ruas. Fica-te uns quilómetros acima, já serve para ver. Bem, hoje decidiram levar-me para S. Torpes e aquilo está pior que a Costa da Caparica, só ramelozice duma ponta à outra. As pessoas que como eu acham tudo aquilo ridículo... Bem, como tu no teu pedestal, limitam-se a aproveitar o que é bom e fingir que o que há de mau por lá nem existe: os bimbos de farnel e rádio às costas, que comem sardinhas e que ouvem pimba e relatos de futebol; a geração morangos, a minha geração, é, os meninos e meninas billabong de pranchinha amestrada na mão. E todas essas criaturas que por algum motivo se enquadram (talvez estupidamente) em grupos estereotipados.
Fecho-me na minha redoma, como qualquer um tem direito a fazer, da mesma forma que (in)felizmente se podem manifestar. Silêncio era bom nalguns casos.

Beijo.

10:31 PM  
Anonymous Frinis said...

Já te disse que gostei imenso deste post? Acho que já. Não faz mal, digo-to novamente: gostei imenso deste post, senao mesmo o adorei!

4:33 PM  

Post a Comment

<< Home